As avaliações desenvolvidas nos ambientes educacionais e aplicados a jovens e crianças são caracterizadas por diferentes metodologias e realizadas para a obtenção de diversos objetivos.

Existem avaliações diagnósticas, de aprendizagem e somativas, feitas pelo professor em sua turma, que são essenciais para o desenvolvimento contínuo do trabalho pedagógico, por avaliarem especificamente domínio de conteúdos e progresso da aprendizagem no âmbito da sala de aula. Paralelamente, existem as avaliações externas, realizadas em larga escala, cujo intuito é diagnosticar o nível de domínio das competências, essenciais para a plena formação de indivíduos capazes de participar ativamente da sociedade, assim como os fatores contextuais relacionados a características demográficas, econômicas, sociais e educacionais que influenciam o desenvolvimento dessas competências pelos estudantes.

A avaliação educacional realizada pela AVALIA inclui alunos, famílias, professores e gestores. Isso permite oferecer um diagnóstico mais completo sobre os fatores que interferem na aprendizagem dos alunos e na qualidade do ensino, além de evidenciar questões referentes à gestão, aos processos e recursos, fornecendo informações objetivas para a formulação do planejamento pedagógico e institucional.

Os testes de desempenho são elaborados para cada uma das áreas do conhecimento: Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Leitura, Matemática e Produção Textual, em todos os níveis da Educação Básica, com número de itens suficiente para cobrir todos os tópicos de uma Matriz de Referência (como, por exemplo, o próprio Marco Referencial da AVALIA, que possui as habilidades previstas em cada etapa da vida escolar.

Os questionários contextuais, aplicados a alunos, famílias, professores e gestores, possuem itens adaptados à realidade de cada comunidade escolar e que buscam captar a percepção dos envolvidos sobre o trabalho da instituição.

Os principais objetivos da avaliação são:

1. Informar o que os alunos, em diferentes etapas da escolarização, sabem e são capazes de fazer, em dado momento, e acompanhar sua evolução ao longo dos anos.
2. Gerar indicadores de percepção que permitam a contextualização desses resultados e a atuação de forma mais coerente com a gestão de ensino.
3. Subsidiar o desenvolvimento de ações pedagógicas e de gestão que visem a melhoria da qualidade de ensino.

Além dos questionários contextuais aplicados a toda a comunidade escolar, oferecemos as seguintes possibilidades para medir o desempenho dos alunos do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio:

1. Aplicação de testes nas áreas de Leitura e Matemática.
2. Aplicação de testes nas áreas de Leitura, Produção Textual e Matemática.
3. Aplicação de testes nas áreas de Leitura, Produção Textual, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.

Os instrumentos são aplicados em dois ou três dias consecutivos, no horário de aula normal de cada turma. Quando o objetivo é reunir informações sobre a percepção da escola pela comunidade, gestores, professores, alunos a partir do 5º ano do Ensino Fundamental I e familiares dos estudantes são convidados a participar da avaliação.


Avaliação Institucional
Avaliação do Terceiro Setor
Ações de Capacitação
Desenvolvimento de Indicadores
Pesquisa de Boas Práticas
Início

A Empresa
Quem somos
Conselho Consultivo
Conselho Administrativo
Trabalhe conosco

Áreas de atuação
Avaliação Educacional
Avaliação Institucional
Avaliação do Terceiro Setor
Ações de Capacitação
Desenvolvimento de Indicadores
Pesquisa de Boas Práticas
Projetos

Métodos
Instrumentos
Relatórios
Referências

Publicações

Fale conosco

Prisa